Marcha da Maconha reúne 500 manifestantes em Florianópolis

fonte: Terra 

Centenas de pessoas participaram da Marcha da Maconha à beira-mar em Florianópolis Foto: Fabrício Escandiuzzi/Especial para Terra

 

FABRÍCIO ESCANDIUZZI
Direto de Florianópolis

Centenas de pessoas participaram da Marcha da Maconha na tarde deste sábado em Florianópolis (SC). Segundo os cálculos da Guarda Municipal, cerca de 500 manifestantes participaram do ato promovido na mais movimentada avenida da capital catarinense, a Beira Mar Norte.

O grupo se reuniu durante a tarde em um trapiche e logo depois seguiu em caminhada por cerca de 4 km. Os representantes do Instituto da Cannabis, organização formada por estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina, defenderam a descriminalização da droga e citaram o uso da maconha para produção de produtos como roupas e medicamentos.

Durante a marcha, os manifestantes carregaram faixas e cartazes com dizeres como “Legalize a Paz” e “Quem planta não compra”. Em todo o trajeto, eles cantaram e pediram que a presidente Dilma Rousseff (PT) legalize a maconha. Ao contrário de São Paulo, onde ocorreu confronto com policiais militares na semana passada, a manifestação em Florianópolis foi tranquila e recebeu apoio de muitos motoristas que passavam pelo centro da cidade.

Entre os participantes da Marcha da Maconha, estava o delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Orlando Zaccone. Ele, que integra um movimento internacional de “homens da lei” que apoiam a descriminalização da erva, afirmou que a repressão não seria suficiente para acabar com o narcotráfico.

“Mesmo com a repressão, cada vez mais drogas são oferecidas à sociedade. Essa política não tem resolvido o problema”, disse. “A violência não é produzida pela droga e sim pela proibição. A legalização é o verdadeiro controle, a proibição é o descontrole total”.

A Marcha da Maconha em Florianópolis foi alvo de muita polêmica e só foi realizada após uma autorização da Justiça de Santa Catarina. O deputado estadual Ismael do Santos (DEM), tentou impedir a realização do ato e solicitou uma liminar. A juíza Maria Paula Kern rejeitou o pedido do parlamentar na última quinta-feira.

Mais de 500 participantes!

 

Mariana Marques, Marcelo Groo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s